Como Saber se a minha Fé é Falsa ou Verdadeira?

Tiago 2.1-16

Pr. Jueli Jesus Lima


A Fé Testada 2.1-13

Tiago falou que nascemos da Palavra (1.18-23).

A Palavra praticada.

Tiago mostra a maneira como nos comportamos com as pessoas indica o que realmente nós cremos sobre Deus.

1 João 4.20

Tiago diz que a fé verdadeira é conhecida pelo relacionamento imparcial com as pessoas (2.1-4).

Oferecer maiores privilégios ao rico e desprezar o pobre é negar a nossa fé no Senhor da Glória. Jesus não julga as pessoas pela cor, raça, beleza, roupas ou pelo dinheiro.

Mateus 22.16

João 7.24

A salvação não é comprada e nem merecida (Efésios 1.4-7; 2.8-10). Deus ignora diferenças nacionais (Ele salvou Cornélio, escravos, Filemon e Onésimo). A escolha divina não está baseada no que a pessoa tem. 1 Coríntios 1.26-27; 1 Timóteo 6.17-18 exorta os ricos.

A essência da lei de Deus é o AMOR ao próximo como a nós mesmo (Tiago 2.8-11). A questão não é quem é o meu próximo, mas, para quem eu posso ser o próximo. O amor é o cumprimento de toda a lei. Amar é tratar as pessoas como Deus nos trata.

Os sacerdotes e levitas tinham uma fé ortodoxa, serviam o templo, mas não amavam o próximo (Lucas 10.31-36).

Tiago 2.10

Nossa fé então será provada no dia do juízo Tiago 2.12-24.

Mateus 12.36 Fala acerca de nossas atitudes.

O profeta Jonas tinha uma teologia diferenciada Jonas 4.1-11

Mas odiou as pessoas e estava irado com Deus.

Fé Morte – Tiago 2.14-17

A fé é a doutrina chave no cristianismo. O pecador é salvo pela fé (Efésios 2.8-9), o justo vive pela fé (Romanos 1.17). Sem fé é impossível agradar a Deus (Hebreus 11.6). Tudo que é feito sem fé é pecado (Romanos 14.23).

Em Hebreus 11 encontramos a galeria da fé, em que homens e mulheres creram em Deus, pela fé, e que a Palavra de Deus é verdadeira.

Qual o tipo de fé que salva uma pessoa? Nem todas as pessoas que dizem crer em Jesus estão salvas (Mateus 7.21).

Quais são as características de uma fé morta?

É uma fé que não se desemboca em vida, uma fé divorciada da prática, há um abismo entre o que a pessoa professa e o que ela vive. Ela crê na verdade, mas não é transformada por esta verdade.

A fé que não produz vida, que não gera transformação, é uma fé espúria (adulterada) Mateus 7.21.

As igrejas estão cheias de pessoas que dizem que crêem, mas, não vivem o que crêem. Isso é fé morta.

Em segundo lugar, é uma fé meramente intelectual. A pessoa consente com certas verdades, mas não é transformada por elas. No versículo 14, Tiago pergunta: “Pode acaso, semelhante fé salvá-lo?” Quando Tiago usa a palavra semelhante, ele está falando de um certo tipo de fé, ou seja, a fé apenas verbal em oposição à fé verdadeira. Ainda no versículo 14, ele pergunta:”Que proveito há, meus irmãos, se alguém disser que tem fé e não tiver as obras?”

As pessoas com uma fé morta substituem obras por palavra. Elas conhecem as doutrinas, mas, elas não praticam a doutrina. Elas têm discurso, mas não têm vida. A fé está apenas na mente, mas não na ponta dos dedos.

Em terceiro lugar, é uma fé que não produz frutos dignos de arrependimento. Essa fé é ineficiente, inoperante e não produz nenhum resultado. Ela tem sentimento, mas não ação. Tiago dá dois exemplos para ilustrar a fé morta (2.15-16). Um crente vem para a igreja sem roupas próprias e comida. Uma pessoa com a fé morta vê essa situação e não faz nada para resolver o problema do irmão necessitado. Tudo o que ele faz é falar algumas palavras piedosas (2.16).

Comida e roupa são necessidades básicas (1 Timóteo 6.8; Gênesis 28.20). Como crentes, devemos ajudar a todos e, principalmente, aos que professam a mesa fé (Gálatas 6.10).

Seremos julgados por esse critério (Mateus 25.40). Deixar de ajudar o necessitado é fechar o coração ao amor de Deus (1 João 3.17-18). O sacerdote e o levita podiam pregar sobre sua fé, mas não demonstraram a sua fé (Lucas 10.31-32). João Calvino diz: “Só a fé justifica, mas a fé que justifica jamais vem só”.

Em quarto lugar, é uma fé sem nenhum valor. Ela é inútil. A fé sem obras é inoperante (2.20). Se, de forma geral a fé é inútil, ela também o é no caso da salvação!

Em quinto lugar, é uma fé incompleta. Tiago diz que a fé sem obras está incompleta (2.22), visto que são as obras que consumam a fé. As obras são a evidencia da fé.

Somos salvos pela fé para as boas obras (Efésios 2.8-10). Se não tem obras, não tem fé!

A Fé dos Demônios Tiago 2.19

A fé morta é uma fé que atinge apenas o intelecto. A fé dos demônios atinge o intelecto e também as emoções. Os demônios têm um estágio avançado de fé que muitos crentes. A fé dos demônios não é apenas intelectual, mas, também emocional. Eles creem e tremem!

Crer e tremer não é uma experiência salvadora. Você não conhece uma pessoa pelo conhecimento que adquire não são pelas emoções que demonstra, mas, pela vida que vive (Tiago 2.18).

Os demônios creem na divindade de Cristo (Marcos 3.11-12).

Os demônios creem na existência de um lugar de penalidades eternas. Eles sabem que o inferno foi criado para o Diabo e seus anjos. Eles sabem que o inferno é destinado para todos aqueles cujos nomes não forem encontrados no Livro da Vida. Eles não negam a existência do inferno (Lucas 8.31). Eles creem nas penalidades eternas.

Os demônios creem que Cristo é o supremo Juiz que os julgará. Os demônios sabem que terão de comparecer diante de Cristo. Entretanto, os demônios estão perdidos, eternamente perdidos. Uma fé meramente intelectual e emocional coloca-nos apenas no patamar dos demônios.

A Fé Salvadora (Tiago 2.20-26)

A fé salvadora incluiu o intelecto, as emoções e a vontade. O conteúdo da fé é a verdade de Deus. Eu recebo essa verdade e confio nela e por ela sou transformado.

Como Tiago descreve a fé verdadeira? Warren Wiersbe responde a esta questão oferecendo vários pontos.

A fé salvadora está baseada na Palavra de Deus. James Boyce diz que o primeiro elemento da fé salvadora é o conteúdo intelectual expresso como doutrinas básicas do cristianismo. Tiago cita dois exemplos: Raabe, membro dos inimigos de Deus. Abraão piedoso, Raabe prostituta, Abraão judeu, Raabe gentia. O que tinham em comum? Ambos confiaram na Palavra de Deus. A questão não é a fé, mas o objeto da fé. Não é na fé, não é uma fé nos ídolos. Não é fé nos ancestrais, não é fé na confissão positiva, não é fé nos méritos, é fé em Deus e em Sua Palavra. A fé está baseada em um conjunto de verdades. A fé está estribada em Deus e em Sua Palavra. Não é em subjetividades, mas, fé na Palavra.

A fé morta toca apenas o intelecto. A fé dos demônios toca o intelecto e também as emoções, mas a fé salvadora atinge o intelecto, as emoções e também a vontade. A mente entende a verdade, o coração deseja a verdade e a vontade age com base na verdade.

Tiago cita dois exemplos de fé que produziram ação: primeiro o exemplo de Abraão (Gênesis 15.6) diz que Abraão creu e lhe foi imputado para justiça. Gênesis 22.1-19 mostra a obediência de Abraão ao oferecer o seu filho para Deus. Abraão não foi salvo pela fé somado as obras, mas pela fé que produz obras.

Como, então, Abraão foi justificado pelas obras, uma vez que já tinha sido justificado pela fé (Gênesis 25.6; Romanos 4.2-3)? Pela fé, ele foi justificado diante de Deus, e sua justiça foi declarada. Pelas obras, ele foi justificado diante dos homens e sua justiça foi demonstrada. A fé do patriarca Abraão foi demonstrada por suas obras.

Segundo o exemplo de Raabe, ela creu e agiu. Ela ouviu a Palavra de Deus e reconheceu que estava em uma cidade condenada. Ela não somente entendeu a mensagem, mas seu coração foi tocado (Josué 2.11) e assim fez alguma coisa: protegeu os espias (Hebreus 11.31). Ela arriscou sua própria vida para proteger os espias. Mais tarde ela fez parte do povo de Deus (Mateus 1.5) e tornou-se membro da genealogia de Cristo. Isso é graça que opera a fé salvadora.

2 Coríntios 13.5 a fé precisa ser examinada…

Houve um tempo em que, sinceramente, reconheci meu pecado diante de Deus?